É necessário destruir o Livro da Lei?

Boa Tarde,
Estarei terminando o Dogma e Ritual e por isso já estava pensando na minha próxima leitura, pensei talvez no Livro da Lei, mas sempre que penso em adquirir este livro, pego-me pensando em como iria destrui-lo após a leitura, pois eu não conseguiria queima-lo ou algo do tipo. Logo, é necessário a destruição dele? Se sim, teria outras formas além do fogo?
Outro que vi foi o "Lado B da Besta" mas nunca vi ninguém comentado sobre, alguém já leu e saberia dizer se vale a pena?
93.

Cada cabeça é uma sentença, mas o Livro da Lei que eu li garanto que está intacto.

Nunca entendi bem a razão da recomendação de queimar o livro, mas dado o fato de ser uma obra altamente alegórica, não me senti em momento algum impelido a efetivar sua destruição. É claro que tem muita gente que leva à literalidade a ordem. Entretanto, afeito como sempre fui à certa desobediência, preferi me ater à parte que diz que cada um tem o direito de fazer aquilo o que quiser. Enfim…

O “Lado B da Besta” ainda não li, mas ainda assim ousaria dizer sim que vale a pena.

1 curtida

Um pouco de contexto para ajudar na sua decisão de destruir ou não a cópia:

Crowley escreveu vários comentários sobre o Livro da Lei instigado por estes versículos:

“Meu escriba Ankh-af-na-khonsu […] comentará a respeito pela sabedoria de Ra-Hoor-Khu-it. […] teu comento sobre este o Livro da Lei será impresso belamente em tinta vermelha e negra sobre belo papel feito à mão […] Mas o trabalho do comento? Aquilo é fácil; e Hadit ardendo em teu coração fará célere e segura tua pena”

De todos os comentários, o único que Crowley considerou “inspirado” mesmo foi este chamado “O Comento” que acompanha a maioria das cópias modernas do Livro da Lei e que sugere a destruição após a primeira leitura. No entanto, é prudente observar que a seção “O Comento” não faz parte do texto original recebido de Aiwass em 1904 e há quem ache que esse comentário não é inspirado, que não é canônico para os Livros Sagrados de Thelema.

Como o Aluvaia disse, tem gente que leva as coisas ao pé da letra e destrói o livro. Uma hipótese é que essa sugestão de destruir o livro após a primeira leitura seja uma salvaguarda contra o tipo de pessoa que leva a Bíblia, o Alcorão, etc. ao pé da letra, para evitar que façam o mesmo com o Livro da Lei.

Outra teoria é que Crowley escreveu este comentário curto como uma maneira de calar Charles Stansfeld Jones, Leah Hirsig e outros ex-discípulos que continuavam a disseminar Thelema de maneira independente após romper os laços com ele, assim mantendo sua posição como “fonte de Thelema”.

Enfim, existem outras explicações por aí… mas se alguém realmente quiser destruir a cópia do Livro da Lei após a primeira leitura, sugiro que leia o texto no Hadnu e depois feche e limpe o cache do navegador, assim de fato estará destruindo os arquivos do disco rígido. :slightly_smiling_face:

1 curtida

Há algo no próprio Liber que sugira sua destruição? Se não encontrar nada assim então não precisa, provavelmente Crowley quis fazer alguma pegadinha ou quis dizer outra coisa que ele nunca se deu ao trabalho de esclarecer porque considerava óbvia demais.