Existem duas Astrum Argentum?

Olá, estou em processo de afiliação, e me informaram que existem duas AA, qual das duas é a correta, porque isso?

Bran,

Existe a Fraternitatis A∴A∴ fundada por volta de 1907 por Aleister Crowley e George Cecil Jones e existe a Arcanum Arcanorum, fundada por volta de 2011 por Del Debbio e outros.

Leia os dois links e veja qual é a que você está procurando.

Abraços

Estou falando das ramificações aqui no Brasil da astrum argentum

Nós chamamos essas ramificações de linhagens.

Pesquise o passado de cada uma, as pessoas envolvidas, trabalhos feitos e faça sua escolha.

Sabe me dizer em qual linhagem estava Marcelo Ramos Motta?

As duas últimas que mencionei descendem de Marcelo Ramos Motta.

Entendi, mas não achei um meio de contato do Frater Keron-ε, apenas no site do Frater B. 535

O meio de contato para Keron é por carta, está descrito em uma das áreas do site.

@stephenloky

Não achei o contato dele não.

@pegas @bran

http://www.ordoaa.com.br/arquivos/ht/contato_inicial.html

Vejam o fim da página

Obrigado

diulax, eu tenho uma dúvida, e que no site de nenhuma destas diz: Depois da morte de Crowley, Karl Germer assumiu a direção geral da A.'.A.'. , ou seja, toda sociedade que iniciar com o nome de A.'.A.'. precisa receber uma autorização da mesma, certo? A do Brasil iniciou-se pelo Marceco Motta... Depois da morte de Motta esta se dividiu nas duas últimas que tu sitou acima? E outra, todas estas que se intitula A.'.A.'. no Brasil tem essa "autorização" desta A.'.A.'. central?

E outra dúvida, aproveitando o tópico e não necessariamente o assunto do tópico: Crowley fez parte da Goldn Dawn, depois ele saí e forma A.'.A.'. sobre os principios da Golden Dawn mais os principios do Novo Aeon, depois ele vai para O.T.O e se torna mestre do templo e a reformula adicionando os principios que já tinha sintetizado na A.'.A.'. , e permanece as duas ordens. Enfim qual a diferença crucial entre a A.'.A.'. e a O.T.O.? E já que uma tem a outra dentro de si (A.'.A.'. tem a Golden Dawn, e a O.T.O. tem a A.'.A.'.), pode se considerar que uma tem mais contéudo que a outra no sentido evolucionário de estudo?

Frater_oculto, a A.'.A.'. É individual e invisível, essa é uma das diferenças "cruciais" entre O.T.O. e G.D. O foco e o estilo delas são parecidos, mas cada uma com suas particularidades e sequências de estudo.

Frater Oculto, quando Crowley faleceu, ele deixou tudo o que tinha, inclusive a liderança da O.T.O. e da A.'.A.'. para Karl Germer. No entanto, Germer faleceu antes do que esperava e não deixou nenhum herdeiro, portanto ninguém depois dele assumiu a liderança central da Ordem.

Isso não impediu que os membros ativos da A.'.A.'. que restaram continuassem a receber novos membros, afinal se você é pelo menos um Neófito você está autorizado a receber estudantes sob sua tutela. Ninguém se impôs como a nova autoridade central da Ordem, então as "linhagens" se formaram de maneira orgânica ao redor dos membros mais antigos que restaram. É isso que chamamos de linhagem do Motta, linhagem da Seckler, etc. Nenhuma delas é a "única e verdadeira A.'.A.'.", nem tem autoridade para comandar as outras, embora algumas tentem.

Motta teve muitos discípulos nos Estados Unidos, Brasil e outros países, e alguns destes continuaram a receber novos membros da A.'.A.'., como o Euclydes Lacerda de Almeida (agora falecido, mas que foi responsável pela maioria das linhagens que se anunciam publicamente no Brasil), Ray Eales, o triunvirato do Califado, David Bersson, etc.

Eu entendo o sentimento de querer entrar para a "A.'.A.'. certa", mas nenhuma delas é 100% certa no papel. O que você pode fazer é estudar cada linhagem a fundo e decidir qual é a melhor para você.

A O.T.O. não “tem” a A.'.A.'., é só uma ordem aliada. A diferença crucial é essa, segundo o próprio Crowley em Magick Without Tears:

“A diferença entre a A∴A∴ e a O.T.O., é muito clara e muito simples. A A∴A∴ é uma instituição sempiterna, e inteiramente secreta. Não há comunicação entre seus membros. Teoricamente, um membro conhece apenas seu superior que o introduziu, e as pessoas que ele mesmo introduziu. A ordem funciona por linhas puramente espirituais.

O objetivo de ser membro também é totalmente simples. O primeiro objetivo é o Conhecimento e Conversação com o Sagrado Anjo Guardião. O próximo objetivo, omitindo considerações dos graus 6°=5°, e 7°=6°, é cruzar a travessia do Abismo, e a obtenção de maestria do Templo. Isto é descrito de forma especialmente completa em Liber 418. Muito menos é escrito sobre o grau 5°=6°, ou seja, o Conhecimento e Conversação, por que é muito secreto e individual. É impossível estipular condições, ou descrever a experiência que isto envolve em detalhes.

A O.T.O. não tem nada a ver com isso, exceto que o LIVRO DA LEI e a Palavra do Aeon são bases essenciais para os membros. Em todos os demais assuntos, ela é auto-sustentável como um corpo similar à Franco-Maçonaria, exceto o que envolva aceitação de um sistema social e econômico tencionado a colocar o mundo aos seus pés. Existe, é claro o segredo do IX°, que é, por assim dizer, a
arma que eles poderão utilizar mais a frente para estes propósitos.

Para demonstrar a diferença, Theodor Reuss é o Supremo Chefe da O.T.O., mas não é sequer um probacionista da A∴A∴.”

Muito Obrigado!

Uma palestra explicando o assunto das linhagens:

2 Curtidas

Muito legal a palestra, parabéns! Até assisti outra vez. Já tinha assistido no Youtube, no canal da A. A., eu acho, o mesmo assunto apresentado de forma ligeiramente diferente, mas sempre interessante rever. E aproveito a oportunidade pra fazer uma pergunta sobre algo dito bem no começo que me chamou a atenção.

Se entendi bem, em algum momento da história, o Crowley, atacando de Imperator, era um Magister Templi, e o George Cecil Jones, então Praemonstrator, seu professor, era um Adeptus Exemptus. Procede isso? O instruído era mais graduado do que o instrutor? Ou não tinha essa relação oficial entre eles na Ordem?

Na antiga GD não havia uma relação formal de professor-aluno, mestre-discípulo, etc., mas Crowley se aproximou de duas pessoas que serviram de instrutores na vida dele: Allan Bennett e George Cecil Jones.

Algumas anotações do diário de 1906 do Crowley (ênfases minhas):

  • 23 [de junho]: V[olo] N[oscere, Geoge Cecil Jones] 7=4 chegou. Discutindo toda a situação do A[ugoeides].
  • […] 29 [de julho]: Noite de domingo. D.D.S. [Jones] e P. [Crowley] discutem uma nova O[rdem]∴. D.D.S. quer Autoridade. Eu devo escrever e dizer “Aperfeiçoe o condutor elétrico e o raio virá”.
  • […] 21 [de setembro]: Fim de 32 semanas - 8 meses - 224 dias do pensamento [da invocação] do A[ugoeides]∴.
  • […] 10 [de outubro]: Ainda embriagado com o samadhi o dia todo.
  • […] 4 [de novembro]: Fuller Jones.
  • […] 10 [de dezembro]: Jones veio e jantamos. Jones diz que òὐ μή é 8=3. […] Isso me purifica e consagra, de modo que eu sinto de maneira bastante genuína que “eu sou o mestre” - sem escrúpulo ou modéstia. Sem personalidade.

Também em 1907:

  • Domingo 17 [de março]: Recebi de V.V.V.V.V. a Palavra de Sol em Áries: Catena. […] Em suma, eu me conformarei ao verdadeiro grau de 6=5 (que antes eu só tinha nominalmente) e assim tornar-me completamente apto para o Sofrimento de Binah, beber da Taça das Tribulações, que é a Taça de Iacchus.
  • Segunda-feira 8 [de abril]: […] D.D.S. está na cidade: aprovou a Lição Preliminar de História.

Enfim, esses graus são uma confusão, uma hora é um grau, uma hora é outro. Até o final de 1907 (e em alguns documentos depois) existem indicações de que V.V.V.V.V. não seria Crowley, mas algo ou alguém diverso. Sobre o 8=3, ele só considerou ter atingido o grau por completo depois de realizar as viagens de A Visão e a Voz alguns anos mais tarde.

2 Curtidas

Sim, é confuso. Eu lembro de já ter lido sobre ele fazer diferenciação entre consecução de grau “no mundo natural e no mundo espiritual” (acho que em João São João ele menciona isso). É até sensato quando (ou se) é um processo que retroage, mas quando ocorre o contrário, temos aqueles casos mencionados, em que o camarada “trabalha” em grau diferente do seu. Complicado.

Interessante o fato do Jones ser o Praemonstrator e não o Crowley, uma vez que ele é “o pai de Thelema”. Me admira. Jones devia ser um camarada com um conhecimento absurdo.