Thelema e Prostituição

Neste momento não sei elucidar bem sobre o sentido da minha pergunta, mas saberiam me dizer qual a relação de Thelema com a prostituição ( de maneira geral).

Nenhuma, na verdade.

De fato existe naquilo que poderiamos chamade de "a mitologia thelemica" uma Mega Divindade feminina, Babalon, a Sagrada Prostituta; entretanto não se trata de prostituição no sentido literal da palavra, sendo muito mais um termo conotativo de uma condição simbólica de aceitação incondicional do que a relação de troca de sexo por dinheiros. É simbolico e não físico.

Obrigado pela resposta Aluvaia.

Realmente disso não sabia, mas contiuo sem entender o por que da Babilônia ser comparada a uma mulher.

Então a Natureza de Babalon, seria justamente essa ''aceitação incondicional" e liberdade sexual?

Bom, primeiro é importante que se tenha em mente o quão simbólicas são as coisas.

O nome “Babalon” tem mais de uma referência diferentes, algumas até bem obscuras, como o Enoquiano, por exemplo, mas uma delas seria a significação do nome Babalon (também derivativo de Babilônia) como “Portal do Sol”, fazendo alusão à sua condição de consorte e complemento da Besta (o próprio poder solar fálico). Ambos em conjunto são representativos, entre inúmeras outras coisas, do eixo astrológico de que entra em vigência com o novo Aeon, Aquário/Leão, que vem substituir Peixes/Virgem.

Entender Babalon apenas no que tange a esse impulso libertário referente à sexualidade humana é limitá-la a um mero fragmento daquilo que representa. Acredito que essa Divindade e sua condição toda receptiva de “aceitação incondicional” quando compreendida de maneiras um tanto mais profundas nos leve a entendê-la como recipiendária de algo nosso (haja vista ter a Taça como um dos seus símbolos mais emblemáticos) o qual lhe devemos devotar; nosso sangue (figurativamente falando), nosso ego, aquilo que sonhamos ser em detrimento daquilo que somos de fato.

Babilôna, ou Babalon, é comparada a uma mulher por representar o Sagrado Feminino. Ela é A Mulher Escarlate, aquela que por meio do sangue e do sacrifício de sangue (figurativo, repito) permite que o Adepto renasça por intermédio de seu próprio Corpo (já que é também A Grande Mãe) para alcançar a Cidade das Pirâmides.

Como disse, a simbologia é complexa e extensa.

2 Curtidas

Boa noite,

Minha opinião.

Olha, a visão thelêmica da prostituição é uma visão religiosa dessa função. Quando fala-se na Meretriz o sentido é, normalmente, o mesmo da Vênus astrológica, é a exaltação da figura feminina como portadora do amor, beleza e prazer. Em um certo aspecto é uma metáfora para a alma, que é virgem para Pã. Neste caso Pã é a fórmula para o Todo ou todos, que é um dos significados do Nome deste Deus. Por isso a metáfora da Meretriz, porque a meretriz aceita a todos os homens desde que eles paguem o preço exigido, simbolicamente, o sangue na taça de Nossa Senhora. O Adepto é assim identificado em sua alma com uma meretriz que aceita ao S.A.G sob a figura mitológica do sátiro. Tornando-se então ele mesmo um Sátiro como produto dessa união, cabe a ele, posteriormente, entregar a si mesmo para a Meretriz, Babalon, que é Binah a Mãe do Abismo.
Não se trata portanto de enaltecer a profissão em si, que em muitos casos é uma degradação da feminilidade e um abuso infeliz de condições precárias de mães de família, mas sim de um simbolismo baseado nas figuras do mundo real. Como na pintura clássica, a imagem real representa uma verdade espiritual.

2 Curtidas