Versos sobre lucifer na biblia... (discussão)

Ele respondeu: "Eu vi Satanás caindo do céu como relâmpago.
[Lucas 10:18]

Sobre este eu tenho há dizer: Na biblia é dito que lucifer foi mandado a terra, bem, lucifer não concordou com Deus sobre os humanos, ele os achava muito imperfeitos então, imagina o que ele faria com os Humanos se estivesse vivo na terra…

Estejam alertas e vigiem. O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar.
[1 Pedro 5:8]

Sobre este eu tenho há dizer que quando Lucifer foi mandado a terra não foi para viver entre os humanos, foi para governar o inferno, seus anjos caidos que agora tinham sido expulsos do céu. Também digo que os humanos, tão imperfeitos, poderiam ser ludibriados por lucifer, há ponto de ele poder viver na Terra, com eles e como eu disse, imagina se isso acontecesse …

É isso, poste sua opinião.

Acho que o cristão e o anti-cristão têm o mesmo problema: eles acreditam na Bíblia. Quando você realmente deixa de ser cristão, a Bíblia toda perde o sentido, você não está apenas “trocando de time” deixando de apoiar Jesus para apoiar o capiroto.

Se uma pessoa tem a certeza no coração de que Osíris nunca foi morto e ressuscitado, e Set não vai puxar o pé dela na cama, e de que Zeus não está jogando raios lá de cima, porque tomar literalmente esses deuses e diabos do cristianismo? Eles são tão falsos quanto. A única diferença é a quantidade de gente que acredita na existência literal de todas essas personagens.

1 Curtida

Isso tudo que você falou, sobre a Biblia so ter força pois a maioria dos humanos acreditam nela, perde todo o sentido se Jesus existiu de verdade. É sabido que povos antigos adotaram outros Deuses, que a religião era o estado antes de Roma, nos povos egipcios, maias e etc… Mas você realmente acha que os humanos iriam dividir o tempo por nada? Eu acredito que Jesus existiu de verdade então suas palavras caem por terra. Simples assim :wink:

EDIT1: Existem varias provas de que Jesus existiu, o santo sudario, as ruinas na palestina… Eu não acho que invetariam tudo isso somente para criar um personagem que iria iludir a massa mais tarde. Mas cada um com seu pensamento, se você quer adorar deuses egipcios, é contigo mesmo, boa sorte…

Não vi em nenhuma parte do comentário ele afirmando que não acredita que Jesus existiu de verdade. Uma coisa é acreditar que Jesus existiu, outra é acreditar na Bíblia…

Não contesto a existência de um líder religioso chamado Jesus. Esse não foi o ponto da minha mensagem. O que acho perda de tempo é ficar discutindo Cosmogonia quando o mais importante é a mensagem do profeta, seja ela “Amai ao próximo como a ti mesmo” ou “Faze o que tu queres há de ser tudo da Lei”.

Minha crítica é aos ex-crististas que se tornam seguidores de Lúcifer, Satanás, Diabo, ou seja lá o que for. A pessoa se revoltou contra o cristianismo, mas não larga dele, porque acredita nas mesmas histórias, só prefere adotar o outro ponto de vista, não desapegou da Bíblia.

1 Curtida

O termo Lúcifer é latino, em um trecho do novo testamento o termo é usado para se referir a Jesus. Satanás etimológica e semanticamente não tem a ver com lúcifer, pelo que percebo. Satanás-Satã é ligado a Saturno, Seth, etc, enquanto Lúcifer, pelo que pesquisei, é do latim aquele que traz a luz, no grego heosphoro.

Considero que a visão maniqueísta fica muito enfraquecida e vacilante quando trabalhando ela na estrutura aqui proposta: Um Deus onipotente criador criando algo que não concorde com ele e que prejudique sua criação, etc., etc., etc.

O termo Lucifer para designar Jesus? Poderia ser uma parabola de ambiguidade? Se der explica isso ai pra gente, queria saber ^^

Não há como ser uma parábola de ambiguidade porque a ideia de que Lúcifer seja um termo negativo está, por assim dizer, na tua cabeça. Lúcifer é simplesmente “aquele que traz a luz”. E é apresentado, por exemplo, de forma “positiva” no primeiro capítulo da segunda epístola de Pedro, como pode ver aqui:

“et habemus firmiorem propheticum sermonem cui bene facitis adtendentes quasi lucernæ lucenti in caliginoso loco donec dies inlucescat et lucifer oriatur in cordibus vestris (Epistula II Petri 1, 19)”

É atribuído a São Jerônimo fazer de Lúcifer e Satanás sinônimos. Considerando brevemente os simbolismos, logo chegamos a conclusão do quão assimétrico tudo isso se torna.

Lúcifer, Heosphoro, termo relacionado a Vênus, a estrela da manhã, enquanto, Satanás significa opositor, relacionado a Seth/Saturno. Dois planetas muito diferentes, sendo que tais simbologias conciliadas só mostram a distorção na qual nos metemos. Ainda, Diabo vem do grego Diabolos e significa acusador. É o termo usado no grego para os adversários dos anjos.

Essa dualidade simbólica que mantivemos está claríssima em culturas mais antigas, como nos irmãos do Zoroastrismo Ahura Mazda e Ahriman.

Entendi, vou tentar traduzir o o trecho da Biblia que você postou, suponho (tenho quase certeza) que está em Latim, obrigado ^^

Olá.

É um assunto que pode dar uma discussão muito prolongada, vou dar então a minha opinião sobre a opinião do MagoNegro3.

1.pecado de Lúcifer é a hubris, ou seja a arrogância, a prepotência em se considerar como mais digno que o próprio Deus para reger a Criação. Isso é bem comum nos homens, até no filme “O Todo Poderoso” isso é demonstrado. Portanto, o pecado de Lúcifer não foi o de discordar da criação do homem, isso é coisa do Supernatural, e sim de querer assumir o trono de Deus, ou seja ter o privilégio de comandar as criaturas da criação. A relação de Lúcifer com o Homem é descrita como uma de corruptor para com uma criatura inocente, a motivação de Lúcifer teria sido a de trazer o homem para debaixo de sua asa, quero dizer, a de usar o homem como seu servo. Claro que cada um interpretará isso de maneira diferente, no geral os ocultistas adotam a postura de que Lúcifer seria um libertador ao invés de um corruptor, mesmo que elas acordem todas as manhãs reclamando de ter de ir de trabalhar…pois está escrito “…e disse ao homem: visto que destes ouvidos a tua mulher e comestes do fruto da árvore da qual eu lhe ordenara que não comesse, maldita é a terra por tua causa; com SOFRIMENTO você se alimentará dela todos os dias da tua vida”.

hehehe

  1. Lúcifer não foi mandado para a Terra e sim para o Inferno, ele toma o domínio da Terra porque este domínio tinha sido dado por Deus ao Homem, mas o Homem perdeu o domínio quando se sujeitou a Lúcifer. Por isso a “terra é maldita”.
    Terra e Inferno são conceitos completamente diferentes. O que há de infernal na Terra é, justamente, a corrupção nela ocasionada, conforme referido no Gênesis.

Por último resposta ao AtufadorVazio.

É verdade que soa como uma besteira comparar o SIGNIFICADO de Lúcifer com o de Satanás, mas você está completamente equivocado ao dizer que os escribas consideravam estas palavras como SINÔNIMOS. É tão óbvio que eu não sei como as pessoas teimam em repetir esse tipo de coisa pelos anos que se passam.
Lúcifer ERA o nome atribuído a entidade hoje denominada como Satanás. Lúcifer é um título, este anjo que , obviamente não se chamaria Lúcifer na língua angelical já que os anjos não falam latim, ERA o portador da luz mas CAIU e se tornou o Inimigo, Satanás. A Tradição alude a este rei dos demônios como Lúcifer para transmitir ao leitor uma noção do quão grande foi a queda e para ensinar ao homem que, mesmo a criatura mais perfeita, está sujeita ao pecado, ou seja se mesmo os anjos falham que dirá o homem que é feito de carne.
Isto me parece EVIDENTE. O Lúcifer do cristianismo NÃO é a mesma figura da poesia romana, exceto no simbolismo astrológico de Vênus que é , olha só, co-significador da 12ª casa, que é a casa da bruxaria, que é uma casa cadente e é considerada a casa do DEMÔNIO no mapa natal. Ora, é muita prepotência imaginar que, por mais de mil anos, homens que se dedicavam a estudar as Categorias de Aristóteles e tinham o conhecimento para traduzir um livro do grego para o latim, eram uns idiotas que nunca teriam refletido sobre esse argumento que o pessoal da internet pensou. INCRÍVEL!!!

Dado o fato que eu absolutamente não me sinto suficientemente versado em literatura/mitologia hebraica e, dessa forma, não me vejo em condições mínimas de qualquer tipo de argumentação razoável com os senhores no que tange aos seus pormenores, assim sendo, num primeiro momento, me ocorreu não me intrometer nesse tipo de discussão.

Entretanto, se o faço, é por um motivo pertinente, a saber, pelo simples fato de compreender a importância de um contra-ponto cético. Assim sendo, sobre esse assunto, preciso dizer que entendo isto que chamarei aqui de “mito” como sendo algo totalmente simbólico, assim como quaisquer outras mitologias sob a face da terra no curso da história humana. Dirão que sou um incrédulo. E, bem, de fato, para todos os efeito, realmente eu sou.

Entendo Lúcifer (e todas as Divindades “prometeicas”), como uma representação simbólica de uma emancipação dentro do estágio evolutivo humano, e isso em muitos níveis, e nesse sentido, tanto o desenvolvimento do intelecto a nível coletivo, e tudo o que esse fato acarreta (mente auto-consciente e depois o que viria a se tornar o ego segundo o compreendemos hoje), quanto ao próprio despertar sexual individual em nível íntimo, podem ser representativos dessa “emancipação”. No primeiro caso o homem deixa de ser um animal qualquer para se tornar a “Coroa da Criação”, um Ser consciente de sua existência, que se dá conta de si próprio, que pensa e usa a razão para dominar o mundo à sua maneira e prosperar nele da maneira que for - e sim, isso abre o leque para uma série de implicações morais do tipo: se isso é “bom” ou “mal”, mas enfim; no segundo caso, ele entende a si mesmo como semelhante ao Divino, ao “Princípio Criador”, sentindo que seu corpo se modifica conforme sua maturidade chega e isso e o torna capaz de criar a partir de si mesmo mediante um processo “mágico”, o sexo. Está igualado a Deus, senão pelo fato de seu declínio - sua velhice - e sua morte (ou Queda).

O Inferno é associado ao inconsciente. A casa do demônio, ou a décima segunda casa astrológica da qual Satturnus fala, por exemplo, é uma posição associada ao Karma, ao exílio, a aspectos inconscientes da personalidade, aspectos esses dos quais jamais teremos consciência, àquilo na gente que não enxergamos e que aflora só mui eventualmente e de maneira misteriosa para nós.

Entender o Diabo, Satanás, Jeová, Lúcifer, o Inferno, Zeus, Mercúrio, Babalon, ou quaisquer divindades de maneira literal é, segundo compreendo, um equívoco. A humanidade vem recorrendo às simbologias desde seu florescimento, num primeiro momento para projetar o que não compreende, e num segundo momento para expressar conceitos abstratos, preservá-los da corrupção e torná-los inteligíveis para quem tiver capacidade e conhecimento para decrifrá-los.

O mágico só é transcendente porque é físico, porque parte daquilo que é físico, senão não haveria o que transcender. Com isso quero dizer que, segundo o que acredito, os homens criam os deuses, e se esses passam a existir em algum lugar de alguma forma, alimentados pela crença e devoção humana, isto se dá de nós para eles. Criamos as egrégoras, criamos os arquétipos, criamos os deuses, criamos os demônios, e tudo o mais que formos capazes de acreditar de maneira genuína e perdurável.

2 Curtidas

Não li quase nada que o Aluvaia postou, mas vou responder de uma maneira bem simples:

Você disse que no inicio não havia nada, e a materia foi criada e moldada nos moldes atuais? Não acredito nisto, acredito no verbo. Obrigada e passar bem.

Não li quase nada que o Aluvaia postou

Imaginei que assim seria, e devo dizer que, apesar de você ser o criador do tópico, postei em respeito aos outros e para dar a discussão um caráter multiopinativo, a título de contribuição mesmo já que estamos em um fórum de discussão. Não que meu respeito não se estenda a você, apena estou cansado de saber que o que penso não lhe interessa (sim, eu sou um carinha bem perceptivo!), entretanto, um diálogo público nestes moldes deixa de nos pertencer e passa a servir a todos; daí a necessidade de um contraponto.

Você disse que no inicio não havia nada, e a materia foi criada e moldada nos moldes atuais? Não acredito nisto, acredito no verbo. Obrigada e passar bem.

Eu não disse isso, mas se você leu assim não tem problema, pelo menos não pra mim. Particularmente entendo que “verdades” costumam ser construtos perigosos, mas creia no que quiser, nisso reside a liberdade, na escolha. E, dito isto, passe você também muito bem, seja feliz.

Beleza, desculpa se faltei com respeito, não foi minha intenção.

EDIT: E eu não leio o que você posta é porque é sempre muita coisa cara :smiley: :smiley: